terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Continuam ameaças de morte em região investigada pela Força Nacional

Carta revela novas lideranças ameaçadas de morte na região do seringal Macapá, no ramal Puerto Alonso, na BR 317. Luzia Santos e Cosme Capistano, segundo a denúncia, são os próximos da lista que já executou 25 lideranças em Boca do Acre. Capistano foi eleito presidente da Associação dos Produtores Rurais Agros Extrativistas. Ele vem sendo ameaçado desde o dia 04 de novembro.
- Dois homens me procuraram em minha casa e disseram que voltariam em uma reunião fortemente armados e que saberiam como resolver os problemas – disse Capistano.
Segundo a carta enviada as representações dos trabalhadores rurais, uma emboscada foi armada para o senhor Everaldo Vieiro Melo, de 44 anos. Melo deveria ser morto no trajeto para uma reunião que aconteceria dia 26 de novembro, na casa do Raimundo do Ibama.
- Era uma emboscada, Melo iria ser morte antes de chegar ao local – denuncia Capistano.
Um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Boca do Acre. Os produtores pedem providências. A região está incluída no trabalho de investigação feito da Força Nacional que teve período de permanência prorrogado pelo Ministro da Justiça.
O governo federal autorizou o uso da Força Nacional para intervir no conflito agrário na região Norte do país depois do assassinato de quatro agricultores. O Planalto também criou um grupo interministerial para monitorar os casos de violência rural na região e promete agilizar o processo de regularização agrária na Amazônia.
A carta foi encaminhada ao ouvidor agrário nacional, Gercino Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para nós!