sábado, 31 de março de 2012

PP declara apoio à pré-candidatura de Tião Bocalom, do PSDB em Rio Branco

O presidente do PP no Acre, deputado federal Gladson Cameli, anunciou nesta sexta-feira, 30, o apoio oficial do partido à pré-candidatura de Tião Bocalom (PSDB), à prefeitura de Rio Branco. O bloco de apoio em torno da chapa tucana passa a ter a participação de seis partidos: PSDB, PP, PRP, PSC, PTC e PRTB.
A pré-candidatura do PSDB recebeu ainda, o apoio oficial do PRP, que esteve representado na reunião promovida na sede do PP, pelo presidente regional, Júlio César (o Julinho). O anúncio do apoio do PP ao tucano Bocalom, lotou o evento, e contou com a participação de membros antigos do partido, como José Bestene.
A ausência mais comentada foi do presidente da Aleac, deputado Elson Santiago (PP), que mesmo se colocando a disposição de seu partido em um evento anterior, não prestigiou Cameli. A deputada Maria Antônia (PP) também não compareceu, mas foi representada pelo seu marido Francisco Deda.
Em discurso, Gladson Cameli afirmou que a decisão de integrar a coligação com o PSDB não foi uma escolha pessoal sua, mas de várias lideranças do PP. “Hoje eu estou cumprindo uma promessa que fiz, quando assumi a presidência do PP, de que seria um dirigente totalmente democrático, onde iríamos ouvir todos os filiados”, disse o presidente.
Cameli disse ainda, que os progressistas não entram na coligação com nenhum tipo de imposição. “Nós ouvimos todos os pré-candidatos a vereador, toda executiva municipal e estadual, além de participarmos da decisão a todos os filiados. Esta decisão, não é uma proposta única do deputado Gladson Cameli, e sim, do Partido Progressista em conjunto”.
Segundo o dirigente, o PP seria uma família, com uma história ampla na política do Estado, chegando a administrar o Acre e ocupar todos os cargos eletivos e estaria disposto a entrar na campanha de Bocalom, como se estivesse na cabeça da chapa que disputará à prefeitura de Rio Branco. Cameli não confirmou se indicaria o vice, na chapa tucana.
“O PP não está vindo para apoiar sua pré-candidatura, Bocalom, e impor condições. Estamos entrando nesta disputa, de coração e alma, porque acreditamos na sua eleição, acreditamos na sua sinceridade e temos fé que você fará o melhor para Rio Branco. Então, conte com o apoio da militância progressista”, destacou Gladson Cameli.
Em seu pronunciamento, o pré-candidato Tião Bocalom mandou um duro recado aos partidos que estariam tentando barganhar vantagens em troca de apoio nas eleições deste ano.
“O PSDB fica satisfeito com a aliança com o PP. Agora, aqueles que têm intenções de continuar fazendo essa bandalheira que está ai, que querem chegar à prefeitura e fazer dela o seu curral, aonde ele vai se dar bem, esquecendo do povo, pode ter certeza que não vai estar com a gente. Queremos transparência e seriedade na aplicação dos recursos públicos”, enfatiza Bocalom.
Abrindo espaço para novas alianças
Para os dirigentes do PSDB, a aliança com o PP ampliará o leque de partidos para reforça à pré-candidatura de Bocalom. “O PP será essencial para continuarmos avançando no fechamento de alianças com os partidos de oposição. O bloco deverá fazer várias reuniões com os dirigentes das demais agremiações oposicionistas, para vermos a possibilidade da unidade, nas eleições deste ano”, diz o presidente da executiva municipal do PSDB, Major Rocha.
Em entrevista, Gladson Cameli afirmou ainda acreditar que os partidos de oposição possam fechar apoio à candidatura de Tião Boacalom. “Acreditamos na coerência e na grandeza de um projeto despojado de vaidades pessoais. Tenho certeza que no tempo certo, os partidos de oposição vão entender que à prefeitura será a preparação para uma vitória maior, que é a conquista do Governo do Estado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para nós!